Feeds:
Posts
Comentários

Archive for janeiro \22\UTC 2010

furtei daqui

Read Full Post »

61. DE VERITATE FALSI
ALÉM disto, este Assunto toca a Natureza da Verdade. Pois se bem que para ti em teu Verdadeiro Ente, absoluto e sem condições, todo este Universo, que é relativo e condicionado, é uma Ilusão; entretanto, para aquela Parte de ti pela qual tu o percebes, a Lei do Ser (ou Vir-a-Ser) dele é uma Lei de Verdade. Aprende então que todas as Relações são verdadeiras sobre seu próprio Plano, e que seria uma Violação da Natureza ajustá-las irregularmente. Assim, se bem que tu te descobriste a Ti Mesmo, e sabes que Tu Mesmo és imortal e imutável, além do Tempo e do Espaço, livre da Causalidade, tão por completo que até a tua Mente partilha constantemente desta Percepção, tu de modo algum alteraste as Relações de teu Corpo com suas Síndromes no Mundo de que ele é uma Parte. Quererias prolongar a Vida do teu Corpo Então acomoda as Condições do teu Corpo ao seu Ambiente, dando-lhe Luz, Ar, Alimento, e Exercício como sua Natureza requer. Assim também, mutatis mutandis, cuida da Saúde da tua Mente.

Read Full Post »

Vale muito a pena ver este breve documentário.

Parte 1:

Parte 2:

Parte 3:

Para quem quer saber mais, já postei sobre o assunto AQUI, AQUI, AQUI e AQUI.

Read Full Post »

60. ALLEGORIA DE CAISSA
CONSIDERA como um exemplo o Jogo e Esporte do Xadrez, que é um Passatempo do Homem, digno de fazê-lo pensar; entretanto, de forma alguma necessário à sua Vida, de maneira que ele afasta de si tabuleiro e Peças ao mínimo Chamado daquilo que verdadeiramente o interessa. Assim, para ele este Jogo é como se fosse uma Ilusão. Mas enquanto ele joga o Jogo, ele obedece às Regras deste, se bem que estas sejam um Artifício, e de forma alguma necessárias à Natureza do Jogador; pois nesta Restrição está todo o Prazer dele. Portanto, se bem que ele é Todo-Poderoso para mover as Peças à sua Vontade, ele não o faz, aturando Perda, Indignidade, e Derrota, antes que destruir aquele Artifício de Ilusão. Considera então que tu mesmo criaste este Jogo de Sombras do Universo, e que te dá prazer contemplar ou movimentar o Jogo de acordo com a Lei que tu fizeste, a qual no entanto não te compele salvo em Virtude de tua própria Vontade de ali tomares teu Prazer.

Read Full Post »

Depois de tanto tempo volto a escrever.

Muitos levam a Simbologia Alquímica ao pé da letra, acreditam realmente que transformar Chumbo em Ouro ou encontrar a Fonte da Vida Eterna seja a real busca de um Alquimista, e é! Mas vamos interpretar esses símbolos como algo menos científico e deixar transparecer sua Naturalidade Espiritual. Talvez este post não agrade alguns materialistas de plantão, …dane-se.

Enquanto alguns Pseudo-Alquimistas fazem suas experiências tentando transformar alguns metais em ouro por pura Vaidade, Ganância e Ego, o verdadeiro Alquimista transforma seus “Chumbos Interiores” em “Ouros Interiores”.

Chumbos interiores?
Sim, existem tantos “Metais” sem valor no nosso interior que por Egocentrismo acabamos esquecendo deles, até mesmo esse tal Ego pode ser visto como um “Chumbo Interno”, um “Chumbo Espiritual” e ainda, um dos piores. Então a busca de um Alquimista é, antes de tudo, interna. Compreender sua Natureza e sua Essência é a base da Alquimia. A primeira Transmutação é a do seu Ser, do seu Ego e da sua Mente.

Compreendemos então que a Alquimia não é somente uma Ciência Materialista, mas sim uma Ciência Naturalista e ao mesmo tempo Espiritual. O Verdadeiro Alquimista não se gaba por saber uma simples fórmula química, o Verdadeiro Alquimista entende que a cada novo aprendizado aquilo não é nada, que a sabedoria é infinita e que ele nunca vai saber o suficiente.

Matéria é energia condensada e energia é matéria radiante (E=mc²), com isso o Alquimista sabe que a formação de seu corpo é material e espiritual, que a dualidade sempre prevalece fora do contexto de Unidade (Deus).

Considero o Tantrismo um braço forte da alquimia antiga, a sexualidade, os Chakras, Kundalini e outras Energias relacionadas estão sob controle do Alquimista. A Pedra Filosofal não é e nunca vai ser material, o Elixir da Eternidade é saber manter sua sabedoria ao próximo corpo, mantendo a integridade de sua Essência sem depender somente do Material, é continuar caindo em Sansara sem perder a Sabedoria e ter que recomeçar, é também poder sair de Sansara e manter o conhecimento na Unidade.

Existe sim uma Unidade ou Deus que seja, tudo no Universo é formado por um único “elemento”, Energia! E isso é o Divino. Nada acaba, tudo se transforma, essa Energia sempre continua e essa é a única eternidade.

A união da Dualidade é uma forma Alquímica de criação, tanto é que o símbolo mais presente na Alquimia é o Sol e a Lua. A união do Homem e da Mulher acaba nos transformando num Andrógino, um ser que perde a Dualidade, transmuta-se em Unidade, e neste momento o maior Poder de Criação está sob nosso domínio, no domínio do Andrógino Sagrado. E é por isso que considero o Tantrismo uma das mais fortes formas Alquímicas, porque está baseado no Sexo, na União da Dualidade, na Manifestação Divina de Criação e na Transcendência da Sabedoria.

Read Full Post »

Feliz 2010 para todos!

59. DE CAECITIA HOMINUM
APRENDE também de minha Sabedoria que esta Visão do Cosmo sobre a qual Eu aqui te escrevi não está aberta à tua Vista o Tempo todo; pois naquela Visão toda Vontade está cumprida. Tu vês o Universo como Nenhum, e Como Um, e como Muitos, e tu vês o Intercâmbio desses; e com isso estás tu (que não és mais tu) contente. Pois em uma Fase tu também és Nenhum, em outra Um, e na terceira uma Parte organizada e necessária da grande Estrutura; de modo que não existe mais Conflito em teu inteiro Vir-a-Ser. Mas agora Eu farei Luz para teus Olhos neste Assunto enquanto tu tateias, perguntando: mas daqueles que não vêem isto, que dizes tu, ó meu Pai? Mas naquela Visão tu não falas assim, meu Filho! Aprende pois de mim o Mistério Secreto da Ilusão, e como ela trabalha, e da Santa Lei que é a sua Natureza, e da tua Ação ali; pois isto é um Arcano da Sabedoria dos Magos, e próprio para ti que habitas na Terra da Compreensão.

Read Full Post »